Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Amendoim


Clima e Solo

Dentre os muitos fatores que influem na produção do amendoim, destacam-se como os mais importantes o clima e o solo. Muitas regiões do Brasil apresentam condições tão boas que podem ser obtidas duas colheitas por ano.

O amendoim se desenvolve bem nos climas quentes. Os Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso e 'Paraná têm climas propícios à cultura, já que possuem calor e umidade suficientes. Para um bom rendimento e boa qualidade o amendoim requer, durante o seu desenvolvimento, temperatura constante, um pouco elevada, e suprimento uniforme de umidade, principalmente no período de frutificação. Na época da colheita e da secagem é necessário que o tempo esteja seco para evitar a germinação das sementes.

Além do clima, o solo constitui um fator importante para esta cultura. O amendoim pode ser cultivado com êxito em quase todos os tipos do solo, desde que férteis. Todavia, o mais apropriado é o leve, de boa fertilidade, bem drenado, que não encharca com as chuvas. Em terras desse tipo, o ginóforo (ou esporão, como dizem os lavradores de São Paulo), que nada mais é do que o prolongamento do ovário da planta com o fruto penetra facilmente chão e as vagens se desenvolvem normalmente.

A terra arenosa é a mais indicada para esta cultura e no Brasil este tipo de solo se encontra em mais de 80% das culturas. Nas zonas onde predominam a terra roxa misturada ou a terra roxa o amendoim é plantado em menor escala, embora tais tipos sejam apropriados. Nas regiões de solo massapé planta-se muito pouco amendoim, já que é menos recomendado para essa cultura. Trata-se de solo pesado, prejudicando a produção devido ao fato de que a penetração dos esporões e o arrancamento dos frutos se tornam difíceis.

Preparo do solo

As muitas dificuldades ainda existentes para que o lavrador possa fazer um bom preparo do solo antes do plantio leva à improvisação que nem sempre dá bons resultados. Novas técnicas de exploração agrícola são elementos promissores para futuro breve.

Na cultura do amendoim, dentre as diferentes práticas, destaca-se, pela sua importância, o preparo do solo que, se bem feito, facilitará também outras medidas exigidas pela cultura. A terra dura opõe resistência à penetração das raízes que são finas e volumosas, impedindo uma absorção perfeita dos fertilizantes. Também a capacidade de armazenamento de água fica bastante reduzida. As lavras superficiais e sem cuidado podem causar a ruína da cultura. Uma terra mal trabalhada, embora bem adubada o com sarnentos de boa qualidade, não produzirá o máximo de sua capacidade e o pouco que der sairá muito caro.

Geralmente, uma só aração é insuficiente, sendo necessárias duas, pelo menos. Uma delas podo ser efetuada no fim das chuvas, em maio mais ou menos; e a outra cerca de trinta dias antes do plantio.

É importante na lavra a profundidade a ser atingida pelo bico do arado.
Só a aração não completa o bom preparo da terra. Outros trabalhos são indispensáveis como a gradeação, para não deixar torrões, e a boa pulverização do solo. Isso, realizado em época oportuna, destrói, as ervas daninhas que surgem após a lavra, permitindo também os trabalhos mecânicos futuros de riscamento, semeação e cobertura das sementes. Um detalhe dispensável, mas de grande efeito, é a passagem de um rolo compressor no terreno depois da gradeação e antes do riscamento. Com isso, o solo ficará mais úmido, o que posteriormente fará com que as raízes após a germinação se fixem e consigam elementos para a subsistência da nova planta.

Mas não é apenas o solo bem lavrado que assegura ao agricultor uma boa colheita, do ponto de vista econômico.

Para se conseguir êxito total na cultura é preciso saber se o solo contém elementos minerais suficientes para alimentar normalmente a planta. Uma análise da terra poderá revelar a sua riqueza em elementos químicos essenciais à vida vegetal. Para isso o agricultor efetuará análise da terra que informará qual a sua porcentagem em elementos úteis e aconselhará a melhor adubação, dependendo do tipo de cultura a ser feita.

O descanso do terreno, após o período de cultura, é de muita importância para proporcionar ao solo condições de recuperação de todos os seus valores. Associar o descanso da terra à adubação verde dá excelentes resultados, como também a rotação das culturas na mesma área com plantas cujos sistemas radiculares tenham hábitos diversos.

A prática de rotação ensaia a policultura, muito vantajosa na parte econômica, já que o agricultor, mantendo em sua fazenda uma cultura principal e outras subsidiárias, estará protegido contra prejuízos inesperados.

Calagem e adubação

A calagem é importante para o amendoim e para as leguminosas em geral. Solos ácidos podem produzir vagens mal granadas, chochas e com baixa produção. Solos com pH abaixo de 5,5 devem receber colagem de acordo com a análise do solo a qual se efetua em cobertura total da área e com antecedência de pelo menos trinta dias do plantio; distribuir metade antes e metade depois da aração, com uma gradagem.

O calcário dolomítico deve ser preferido para a cultura do amendoim. Quando a análise indica doses altas de calcário, a aplicação deve ser parcelada em dois ou mais anos. A adubação do amendoim é um problema que exige mais experimentação. Os solos férteis, portadores de boas qualidades físicas, produzem boas colheitas de amendoim sem adubação. Também a adubação residual das culturas anteriores é bem aproveitada pelo amendoim, razão por que se pode fazer o seu plantio em terras fracas como rotação com culturas adubadas.

O IAC aconselha a seguinte fórmula para a elevação da fertilidade dos solos fracos ao nível exigido pelas oleaginosas em geral (em kg/ha): sulfato de amônia ou nitrocálcio, 150; superfosfato simples, 330; e cloreto de potássio, 50.

O sulfato de amônia (ou nitrocálcio) tem de ser utilizado em cobertura, trinta dias após a germinação, ou dividido em duas doses, uma no plantio e outra em cobertura. Dependendo das condições locais de resposta da planta à adubação nitrogenada, pode-se empregar apenas a metade da dose, aplicada no plantio. Contudo, a adubação direta nem sempre produz resultados desejados, chegando-se em certos casos a um decréscimo da produção. Deve-se por isso, usá-la somente quando necessária e econômica.

Adubação orgânica

A adubação orgânica é sempre importante, quer seja pela incorporação dos restos de culturas, adubação verde, palhas, cascas, estercos e tortas.

Adubação mineral

Observações:
- Embora o amendoim aproveite a fixação simbiótica (fixação de nitrogênio) deva-se aplicar no plantio 10 kg de N/ha.
- O amendoim aproveita muitos bem resíduos de adubação de outras culturas, dai, recomenda-se como cultura importante em sistema de rotação.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados