Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Cenoura


Plantio

As sementes de cenoura são encontradas nas casas comerciais importadoras, que as recebem da Europa e dos Estados Unidos.

Um grama de sementes de cenoura contém 900 a 1000 sementes. Aquelas com boa viabilidade, após a colheita, dão plantas normais em quantidade satisfatória até três anos, e manterão esta germinação por muito tempo se conservadas em condições apropriadas de armazenamento: estas são em geral, o inverso das melhores condições para germinação e seus dois mais importantes fatores são o teor de umidade da semente e a temperatura do local de armazenamento.

A boa semente de cenoura deve ter mais de 80% de poder germinativo; aquelas com 55% de poder germinativo são consideradas como de condição mínima para obter boa plantação, e, antes do plantio, devem ser desinfetadas com fungicidas seco ou outro produto similar.

A semeadura é efetuada diretamente no local definitivo, em terreno bem preparado, a profundidade de meio a um centímetro, a lanço ou de preferência, em sulcos. Estes devem ser feitos no sentido da largura do canteiro de semeação, que deve ter de um a um metro e vinte de largura e dez a quinze metros de comprimento, deixando-se, entre eles, um caminho de trinta a quarenta centímetros.

Nos sulcos, espaçados de vinte centímetros entre si, as sementes são uniformemente distribuídas, cobrindo-se com terra do próprio canteiro e apertando-se ligeiramente.

A semeadura pode ser efetuada em espaçamentos maiores entre as fileiras, de trinta e cinqüenta centímetros, a fim de permitir tratos mecânicos.

A semeação em sulcos facilita a germinação das sementes, bem como os trabalhos de limpeza de ervas daninhas, e permite a escarificação do solo entre as plantas, para facilitar a penetração da água de irrigação ou chuva.

Se as sementes possuírem 80% ou mais de poder germinativo, devem se colocar dois gramas delas por metro quadrado de canteiro. Assim, um hectare (10.000m2) de canteiro necessitará 20 quilos de sementes.

A semeadura a lanço, embora mais fácil de ser feita do que em sulcos, apresenta as seguintes desvantagens: maior dificuldade na germinação de sementes, que devem nascer isoladamente (no sulco); o rachamento do solo permite a germinação das mais fracas ou situadas mais profundamente; impossibilidade de se fazer escarificações, e dificuldades em limpeza manual ou mecânica das ervas más.

Ambos os sistemas de semeação permitem o emprego de herbicida seletivo; aquele em sulco, porém, é mais econômico porque a pulverização deve ser feita somente na linha de plantio. Entre as fileiras, o mato é eliminado capinando com sachos.

Muitas vezes, o lavrador desconhece o poder germinativo da semente que adquire; em conseqüência, ou coloca muita semente com ótimo poder germinativo, em determinada área, e as plantas nascem amontoadas aumentando o trabalho de desbaste, ou age ao contrário e elas nascem muito afastadas entre si.

Convém, pois, conhecer previamente o poder germinativo da semente. Um meio prático, para tanto, consiste no seguinte: colocar, em uma pequena lata (1L) vazia, até a metade, areia e, sobre esta após umedecê-la um pedaço de mata-borrão que contém cem sementes representando uma amostra fiel.

Conservar a lata em local claro, mas sem luz direta, cobrindo-a com um pedaço de vidro de janela e mantendo úmido o mata-borrão. Contar as sementes germinadas, oito a dezesseis dias mais tarde, tendo, assim aproximadamente, o seu poder germinativo, em porcentagem.

Quando a área for pequena, após a semeadura, no intuito de evitar a formação de crostas terra, é recomendável cobrir o solo com capim seco, sem sementes, retirando-o logo no início da germinação.

Logo em seguida à semeação, irriga-se diariamente até a germinação completa, a qual espaçam-se as regas, de acordo com a necessidade.

É muito difícil semear a cenoura na distância em que deve ficar, assim para se obter um bom número de plantas, é necessário semear uma quantidade ligeiramente superior à desejada, o que exigirá o desbaste. É recomendável que se efetuem dois desbastes: o primeiro: de quinze a vinte dias após a germinação, deixando as plantas espaçadas de dois a três centímetros na fileira, e o segundo: de quinze a vinte dias depois do primeiro aumentado o espaçamento na fileira, para cinco a seis centímetros. Em grandes culturas, a fim de diminuir o gasto com a mão-de-obra, fazer apenas um desbaste, cerca de trinta dias após a germinação, ficando as plantas distanciadas de cinco a seis centímetros na fileira.

Entretanto, o espaçamento entre as plantas na fileira, depende do tipo de solo. Assim em solos soltos, as plantas podem ficar juntas do que naqueles pesados, argilosos, porque a cenoura, para se encontra mais facilidade no primeiro tipo de terra.

A consorciação pode ser feita com feijão, tomate, rabanete, alface, manjerona e ervilha. A rotação deve ser feita com hortaliças de outras famílias e plantas adubadeiras-leguminosas. A cebola, cebolinha, alho-poró, alecrim e salvia ajudam a repelir as pragas.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados