Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Galinha


Galinhas poedeiras

Escolha do local de instalação da propriedade

A escolha do local de instalação da propriedade é de grande importância, devendo estar próximo de:

  • Local de venda da produção;
  • Fornecedores de pintos e de rações;
  • Locais de bom abastecimento de energia elétrica e de água;
  • Temperaturas, ventos e teores de umidades locais moderadas;

Importante que a granja esteja localizada em local de fácil acesso.

Condições de instalações

Independente da idade das aves os galpões da granja devem dar um meio ambiente confortável com estresse mínimo para que a produção de ovos seja boa. Deve possuir mecanismos de proteção contra o tempo, o calor e o frio estremo.

A ventilação adequada do galpão é importante para eliminar o dióxido de carbono, bem como os níveis elevados de amônia, metano e outros gases no ar que podem irritar o sistema respiratório, os olhos ou a pele, resultando em desconforto para as aves, prejudicando o crescimento, a produção de ovos e a resistência a doenças. Por isso o galpão deve ter ventilação natural ou com ventiladores elétricos.

Escolha do tipo de galinha para postura

Para alta postura existem as linhagens: Legornes e as New Hampishire. As Legornes produzem ovos brancos, são aves pequenas e se caracterizam por ter penas e brincos brancos. As New Hampishire produzem ovos avermelhados, são aves de tamanho médio e se caracterizam por ter penas e brincos avermelhados.

Escolhido o tipo de ave, deve - se observar algumas caracteristicas como: resistência as doenças, baixa mortalidade, baixa relação entre consumo de ração e postura de ovos, e ainda uma capacidade para postura de 240 ovos/ano.

Os ovos produzidos pelas aves devem ser grandes, com casca resistente e uniforme, com alta capacidade interna e capacidade para pigmentação da gema.temos que o ovo vermelho é mais valorizado no mercado. Os ovos para que possam ser comercializados devem possuir tamanho uniforme, cor característica e devem estar limpos.

Manejo

Divide - se em três fases: cria, recria e fase de produção.

Fase de cria: 1 dia até 7 semanas de idade

É de grande importância que o produtor compre os pintainhos de granjas conhecidas e respeitadas no mercado, capaz de fornecer aves de boa qualidade.

Recepção das Pintinhas

Inicialmente deve - se preparar o galpão para a recepção das pintinhas. Para tanto deve - se:

* Montar círculos, campânulas ou aquecedores, testando seu funcionamento;

* Distribuir comedouros e bebedouros, forrar o piso dos círculos com papel;

* Momentos antes da chegada das pintinhas, deve - se completar os bebedouros com água e os comedouros com ração ou espalhá - la sobre a forração de papel dependendo da hora e das condições de temperatura ligar as campânulas ou aquecedores. A primeira água de bebida deve ser preparada com uma solução de 5 quilos de açúcar para cada 200 litros de água;

* Nos criatórios de bateria ou gaiolas ajustar as grades dos comedouros;

Com a chegada das caixas com pintinhas deve - se descarrregá - las no interior do galpão, distribuindo - as em torno dos círculos de proteção, ou das baterias ou gaiolas. Deve - se ainda verificar o peso de algumas aves e realizar a contagem.

Verificar ainda, o funcionamento dos equipamentos e a temperatura do ambiente em torno das campânulas ou aquecedores. Lembrar que a temperatura do ambiente é muito importante para o bom desenvolvimento das aves. A tabela abaixo apresenta os parâmetros que podem ser seguidos:

Idade (dias)

Temperatura (ºC)

1º e 2º

34º C

3º a 6º

32º C

À partir do 7º dia

28º  – 30º C

A distribuição dos pintinhos dentro do círculo de confinamento indica o grau de conforto:

O círculo de confinamento utilizado para evitar que as aves se afastem muito da campânula ou aquecedor. O círculo pode ser feito de papelão corrugado, metal, duratex ou tela de arame resistente. Os materiais sólidos são utilizados quando há necessidade de se evitar correntes de ar. As telas de arame resistentes evitam o sufocamento quando as aves se amontoam sobre elas e permite a entrada de ar adequada. O círculo de confinamento deve ter aproximadamente de 50 a 60 cm de altura e, estar a uma distância de 0,6 a 1 m da extremidade da campânula. O círculo geralmente pode ser removido após 1 semana.

Manejo que deve ser feito na fase de cria e de recria

* Regular a altura das cortinas ao longo do dia e da noite para manter o ambiente do criatório em condições ideais de conforto térmico, ventilação e umidade relativa. A altura das cortinas é regulada de acordo com as condições internas do galpão para que as aves tenham conforto. Após quinze a vinte dias deve - se manter as cortinas abaixadas, a não ser em momento de frio e ou chuvas de vento;

* Manter os bebedouros iniciais, ou pendulares sempre limpos e com água fresca no mínimo duas vezes ao dia. Conferir os bebedouros de válvula regularmente, para evitar sujeiras, entupimentos e ou vazamentos.

* Colocar fina camada de ração para evitar desperdício pelo fato de os pintainhos ciscarem e comerem sobre a ração. Deve - se repor a ração nos comedouros no mínimo 4 vezes ao dia. Nos comedouro tubulares rodar os pratos para a renovação de ração no mínimo 4 vezes ao dia. A altura do prato em relação ao tubo deve ser regulada para evitar grandes quantidades de ração no prato evitando desperdício;

* Deve - se regular a altura dos bebedouros e comedouros a cada semana, facilitando o acesso das aves:

Bebedouro - estar na altura do dorso, ou acima da cabeça em caso de válvula;

Comedouros - estar na altura do papo;

Disposição típica dos equipamentos dentro do círculo:

* O espaço disponível para as aves quando criadas em piso deve ser gradualmente aumentado com o seu desenvolvimento. Inicialmente os círculos de proteção devem ser individualmente aumentados à partir do segundo dia. Com cinco a seis dias juntar dois círculos, com doze a quinze dias toda a metade do galpão deve estar ocupada, à partir daí até no máximo 20 dias o galpão deve estar totalmente ocupado, os comedouros e bebedouros são substituídos e aumentados em número à medida em há alterações de espaço;

* Em criações em baterias ou gaiolas, os espaços são ocupados dobrados até a debicagem quando se faz a distribuição e primeira seleção em número de aves por gaiola. Deve - se manter sempre o mesmo numero de aves por gaiola ou bateria para assegurar a uniformidade;

* Na fase de recria deve - se selecionar as aves mais fracas agrupando - as separadamente para melhora a uniformidade do lote;

* As telas laterais, e as passarelas internas e externas devem ser regularmente varridas, mantendo - as sempre limpas;

* Deve - se manter os arredores do galpão sempre limpos;

* Deve - se retirar diariamente do galpão as aves mortas, lançando - as em fossa ou incinerando. Nunca deixar aves mortas sobre o solo nem as lançar em cursos d`água;

* Para controle da granja deve - se fazer diariamente registro em fichas próprias, anotando - se peso da ração consumida, número de aves mortas e ou descartadas. Ainda se possível anotar a quantidade de luz natural do dia, bem como as temperaturas máxima e mínima, além de vacinações e tratamento;

Debicagem

A debicagem deve ser feita para manter a uniformidade do lote, além de prevenir o canibalismo e evitar o desperdício de ração.

A primeira debicagem deve ser realizada entre 7 e 10 dias de idade, aproveitando o fato de que as pintinhas estão no círculo de proteção o que facilita a apanha. Uma segunda debicagem deve ser feita entre 10 e 12 semanas, em condições normais de criação.

Temos que na primeira debicagem retira - se 1/3 do bico, enquanto no segundo corte deve ser realizado de forma que o bico superior fique com um comprimento entre 5 e 6 mm à partir de narinas. Para a debicagem o produtor deve estar atento para:

* Debicar somente aves sadias e nas idades recomendadas;

* A debicagem é um fator que altera a anatomia do bico, por isso tem de ser feita com critério, e por pessoal especializado e competente;

* O debicador e as lâminas de corte devem ser revisados antes do início da operação para garantir sua eficiência;

* Este processo de debicagem deve ser preciso e organizado, para não causar estresse nas aves;

* Deve - se evitar cortes desuniformes no bico;

* A lâmina de corte deve estar rósea (520º C) na debicagem das pintinhas e rubra (620º C) na segunda debicagem, de forma a garantir uma eficaz cauterização do bico, evitando - se hemorragias e possíveis formação de calos.

* A quantidade de ração dos comedouros deve ser aumentado pelo menos dois dias após a debicagem;

Fatores importantes para um desenvolvimento perfeito das aves poedeiras

1. Desenvolvimento corporal

O desenvolvimento corporal é um fator importante de controle do manejo, é medido pelo peso médio do lote, pois no permite verificar se ave esta se desenvolvendo de acordo com a linhagem de origem. A análise de peso nos permite ainda, realizar a uniformidade do lote, que serve para avaliar o desenvolvimento geral diante das práticas de manejo na granja.

Lotes que possuam desenvolvimento de peso dentro dos limites padrões de peso corporal da linhagem escolhida para trabalhar, e uma uniformidade em torno de 80 % são garantias de maturidade sexual a uma idade fisiológicamente adequada e um desempenho de produção economicamente esperado;

Assim, temos que as pesagens devem ser feitas da seguinte maneira:

* Pesagens feitas semanalmente durante toda a fase de recria quer vai desde 7 semanas até 18 semanas. Deve - se definir um dia para esta atividade, e realizar sempre no mesmo horário, isto para causar o mínimo estresse;

* Pesar uma amostra entre 1 a 3 % do lote;

* Pesar aves de diferentes locais ao longo de todo o galpão. Tomando as amostras de aves a serem pesadas ao acaso;

* Devem ser pesadas individualmente e os pesos anotados em uma ficha apropriada para a análise de uniformidade. Utiliza - se balanças do tipo dinamômetro ou relógio, suspensas na estrutura do galpão. Para facilitar a pesagem, manter a balança calibrada e na altura dos olhos;

* Pega - se as aves pelas duas pernas, impedindo que se debatam evitando contusões;

* Para calcular - se a uniformidade, toma - se o peso médio e a ele adiciona - se 10 %, tendo - se assim os limites inferior e superior da amostra. Assim, deve - se verificar o número de aves que estão dentro dos limites.

Exemplo:

Número de aves pesadas: 150

Peso médio das aves: 1600g

Limite do intervalo de avaliação: - 10% = 1440g
                                              + 10% = 1760g

Número de aves dentro do limite de 1440g a 1760g = 122g

Uniformidade = (122/150) x 100 = 81,33%

2. Água

Constitui cerca de 75% do peso corporal de uma ave adulta e cerca de 65% do peso de um ovo. É consumida duas vezes mais do que a ração pelas aves, porém este consumo pode aumentar com a elevação da temperatura.

A água é um alimento mineral e como tal apresenta dissolvidos diferentes sais minerais. É potável quando não tem contaminação bacteriana, nitritos e nitratos, bem como substâncias orgânicas.

Os cuidados com água de bebida envolvem desde sua captação, armazenamento, distribuição e ainda análises periódicas em laboratório, que poderão determinar a necessidade de tratamento. Assim, deve - se procurar orientação nos departamentos de água e esgoto da localidade da granja, para maiores informações da qualidade de água.

Em regiões quentes a temperatura de água de bebida deve estar abaixo da temperatura ambiente.

3. Alimento

A alimentação das aves nas diferentes fases de vida é de grande importância no manejo da granja e para o desenvolvimento econômico do lote de poedeiras.

A ração deve ser balanceada e conter os nutrientes necessários para o perfeito desenvolvimento das aves. Grande parte destes nutrientes como as vitaminas pode perder seu valor nutricional quando exposto à umidade, luz solar ou calor. Por isso é recomendável não armazenar a ração por períodos longos, devendo sempre guardá - las em condições ideais de temperatura, umidade e ao abrigo de raios solares diretos.

A produção de ração na própria granja é uma atividade que exige muitos cuidados especiais, além de equipamento e máquinas necessárias, devendo ser sempre gerencial por um profissional competente.

O peso do lote, segundo a idade, poderá determinar alteração na quantidade de ração a ser consumida diariamente.

Fase de produção: 18 semanas de idade até o abate

Cuidados iniciais:

* Deve - se transferir as frangas de 15 e 16 semanas para o galpão de postura;

* Durante a transferência realizar a seleção e padronização das aves, agrupando - se frangas pela conformação (peso corporal) e maturidade sexual (desenvolvimento da crista)

* Pelo fato de a transferência das aves ser um fator estressante deve - se:

o Colocar ração à vontade nos comedouros;

o Orientar as aves como beber água, especialmente se o sistema de bebedouros for diferente daqueles usados durante a recria;

o Evitar práticas de manejo que causem estresse as aves, na semana que se segue a transferência;

Fase final da produção

Com a saída das aves, deve - se preparar o galpão para a recepção de novas aves, para tanto deve - se:

* Retirar restos de ração nos comedouros e água dos bebedouros;

* Retirar equipamentos removíveis, promovendo completa lavagem e desinfecção destes;

* Juntar a cama ou esterco, ensacar e retirar da área da granja;

* Varrer pisos, gaiolas, telas e estrutura do telhado, passar vassoura de fogo, e posteriormente lavar com jato de água, inclusive as cortinas;

* Repor os equipamentos após a secagem do galpão, levantar as cortinas e proceder a sua total desinfecção;

* Lavar os reservatórios de água., passar uma solução com desinfetante pela tubulação, seguida de água limpa;

* Promover uma limpeza dos arredores do galpão eliminando - se penas, entulhos e matos;

* Programar um vazio sanitário por um período mínimo de 15 dias;

* Para a criação em gaiolas, lavar todo o equipamento e fazer os reparos necessários;

Manejo durante a fase de postura

1. Coleta de ovos

A coleta de ovos se realiza no mínimo 5 vezes durante o dia, sendo que as três primeiras devem ser realizadas no período da manhã com intervalos médios de 1 hora do fim de cada coleta. A maior parte da postura se dá no período da manhã até o meio dia. No período da tarde realizar as coletas com intervalos médios de 2 horas.

De preferência deve - se realizar a coleta com carrinhos para o transporte dos ovos ao longo do galpão. Lembrar que os ovos devem ser coletados diretamente sobre as bandejas plásticas ou de papelão de trinta ovos, tomando - se o cuidado de não empilhar mais de seis bandejas.

2. Ovos trincados e quebrados

Normalmente ocorrem em toda a operação de produção, mas devem, ser mantidos a níveis baixos de incidência. A trinca e quebra de ovos, podem ser influenciadas pelas práticas de manejo, por isso deve - se observar os seguintes itens:

o Freqüência das coletas de ovos;

o Maneira de coletar

o Estado de conservação e nivelamento das gaiolas;

o Ração corretamente balanceada;

o Estado sanitário das aves;

o Condições de transporte de ovos;

o Classificação dos ovos;

o Idade das aves;

É importante a granja estabelecer um padrão de quebras e trincas de ovos, assim variações acima destes valores requerem uma análise de todo o processo e identificação das possíveis falhas.

3. Nutrição

A ave poedeira em especial, ingere diariamente uma quantidade de ração para suprir sua exigência diária de energia, por isso deve - se oferecer diariamente uma quantidade conhecida de ração em função do seu conteúdo energético.

Normalmente as rações de postura são formuladas para um conteúdo energético entre 2750 a 2850 Kcal de energia metabolizável por quilo de ração.

Programa de luz

A quantidade der luz diária recebida pela ave tem diferentes ações de acordo com a idade. Temos então que durante a fase de recria a duração de luz (total de luz natural mais artificial) influência a idade e a maturidade sexual.

Notamos que a luz é um fator importante para a produção de ovos, visto que em termos fisiológicos os estímulos de luz são os principais responsáveis pela produção de hormônios envolvidos no processo reprodutivo.

Para aves criadas em galpões de ambiente controlado, verificou - se que 8 horas diária de luz são suficientes para um desenvolvimento sexual máximo, quando comparadas as aves criadas em galpões de ambiente natural que ficam expostas às oscilações do período do dia - luz, nas diferentes estações do ano.

Programa de luz na recria

Deverá ser conduzida somente com iluminação natural. Nas regiões Sul do país pode - se adotar um programa de luza para aves nascidas entre março e agosto, que envolva a adição diária de luz artificial, à partir de 12 semanas de idade, mantendo assim o mesmo comprimento do dia até 18 semanas de idade, tomando - se como base o maior dia - luz do período.

Programa de luz na pré - produção e produção de ovos

Durante a fase de produção deve - se atingir um período dia - luz entre 14 a 16 horas de luz, dependendo da época do ano, que serão a soma de luz natural e artificial. A quantidade de luz artificial poderá se r dada de acordo com as condições locais, por exemplo, logo ao anoitecer, antes do amanhecer, ou dividido em duas partes, ao anoitecer e amanhecer. O aumento de luz artificial deve ser feito semanalmente (15 a 30 minutos) até atingir o máximo de luz que deverá coincidir com o pico de postura. Para estabelecer o programa de luz deve - se:

  • Observar atentamente as metas de peso corporal da franga para iniciar o programa de luz;
  • Nunca deixar faltar luz artificial durante o período de postura;
  • Manter as lâmpadas e pratos refletores sempre limpos;
  • Substituir imediatamente lâmpadas queimadas;
  • A partir do pico de postura, manter constante a iluminação diária, até o final da produção;

Notar que as lâmpadas fluorescentes tem um menor custo operacional, além de propiciar uma iluminação mais uniforme

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados